[PT] Receba as actualizações no seu email :: [ENG] Subscribe to receive the updates
By Feedburner

2008/10/01

novo site :: new website

http://www.ateliermob.com

[PT] Pedimos a todos os visitantes e bloggers para anotarem o nosso novo endereço.
[ENG] We ask to all the visitors and bloggers to bookmark our new domain.

2008/09/29

?



[PT] Nos próximos dias haverá mudanças.

[ENG] In the next few days we will be moving.

2008/09/25

Parabéns a todos!

[ENG] The Tomar Environmental Monitoring and Interpretation Offices (EMIO) (Tomar, Portugal), from the portuguese office Embaixada, was awarded on the contractworld.award 2009. Congratulations!

2008/09/24

Sacavém

sacavém

2008/09/22

Concursos?

[PT] Há algum tempo fizémos uma sondagem. Os resultados confirmaram a realidade:

Chumbadas resoluções para suspender Sociedade da Frente Ribeirinha
19.09.2008 - 15h37 Lusa

A maioria PS rejeitou hoje, na Assembleia da República, três projectos de resolução que propunham a suspensão do decreto-lei que criou a Sociedade Frente Tejo. A bancada socialista chumbou os diplomas do PCP, Bloco de Esquerda e CDS-PP com vista à "cessação da vigência" do decreto que permite a excepção atribuída pelo Governo àquela instituição para adjudicações directas de valor cinco vezes superior ao limitado pelo código dos contratos públicos.
Quarta-feira, no debate das apreciações parlamentares à lei que cria a Sociedade Frente Tejo a oposição foi unânime em criticar esta excepção, sublinhando o facto de as intervenções da responsabilidade daquela sociedade não terem sido alvo de discussão pública, considerando-a "pouco transparente".
As obras a realizar pela Sociedade Frente Tejo, avaliadas em 154 milhões de euros, abrangem operações de reabilitação e requalificação urbana na zona da Baixa Pombalina, na área compreendida entre o Cais do Sodré, Ribeira das Naus e Santa Apolónia, incluindo a reocupação parcial dos edifícios da Praça do Comércio. Abrange igualmente a reabilitação dos quarteirões da Avenida Infante D. Henrique situados entre o Campo das Cebolas e Santa Apolónia.
Estão também previstas operações de reabilitação urbana no espaço público da zona da Ajuda-Belém, a construção de um novo Museu dos Coches e o remate do Palácio Nacional da Ajuda.

2008/09/16

iconeye at Venice Biennale of Architecture



[ENG] Icon Magazine Online is publishing a fantastic slideshow of the Venice Biennale of Architecture.
(images David Levene)

José Saramago

[PT] A Fundação José Saramago tem um blog. Ontem Saramago colocou um texto sobre Lisboa; uma "carta de amor".

2008/09/15

O novo Arrastão

[PT] O Pedro Sales e o Pedro Vieira juntaram-se ao Daniel Oliveira no Arrastão, reformulando-o. Estas mudanças estão a ser comentadas em toda a blogosfera nacional.
Nós ficamo-nos por salientar o interessante serviço de "agregador" de blogues que disponibilizam - Santa Aliança, e que congrega dezassete blogues: Arrastão, 5 Dias, Activismo de Sofá, Boina Frígia, Bibliotecário de Babel, Cadeira de Voltaire, Certamente que Sim!, Cibertúlia, Ladrões de Bicleta, Peão, Que Diz o Pivôt, Sem Muros, Spectrum, Tempo das Cerejas, Tempos que Correm, Vida Breve e Womenage a Trois

Estágio :: Internship

[PT] Hoje e amanhã estamos a concluir o processo de selecção de duas candidaturas ao nosso atelier. Tivemos menos candidaturas e mais qualidade. Obrigado a todos.

[ENG]
Today and tomorrow we are finishing the process to choose two new ateliermob's team members. He have had less appliers with better quality. Thanks to you all.

2008/09/14

ExperimentaDesign AMSTERDAM 08



[PT] Está quase a começar...

[ENG] It's about to begin...

[website]

A não perder:


[PT] Apresentação do Livro "CASA DA MÚSICA/PORTO"
Sábado | 20 Setembro 2008
15:45, Sala 2

Composto por duas partes, o livro retrata: por um lado as diversas etapas da construção deste equipamento e da sua apropriação por parte do público, numa sucessão de curiosos instantâneos fotográficos, fixados em diversos momentos e eventos ali ocorridos nos últimos anos; por outro, o encontro entre duas personagens centrais da cultura arquitectónica contemporânea - o arquitecto Rem Koolhaas (Prémio Pritzker em 2000 e líder do atelier OMA, Roterdão) e o crítico de arquitectura Mark Wigley (eminente professor da Columbia University, de Nova Iorque) -, isto é, entre o criador do edifício e o seu melhor observador e descritor, que aqui assume a vocação de uma espécie de "cientista forense" à procura das "pistas" que desvendam este novo "corpo" arquitectónico do Porto, agora tão presente na cultura europeia, e na portuguesa em particular.

[site]

2008/09/11

Efémero. Criação. Acontecimento.



[PT] O evento decorrerá no Auditório do Instituto Franco-Portugais nos dias 16 e 17 de Setembro de 2008, contando com a presença de Denis Delbourg, Embaixador da França em Portugal. Christine Buci-Glucksmann, abrirá as sessões sobre o Efémero e fará uma Conferência de Encerramento. Malcolm Miles abrirá as sessões sobre o Acontecimento.
Cada um dos painéis — o Efémero a partir da Estética e o Acontecimento a partir da Teoria da Cultura, introduzidos por pensadores de referência respectivamente francófona e anglófono –, será articulado em duas sessões. A primeira dá a palavra a investigadores académicos, durante a manhã. A segunda apresenta críticos, programadores, comissários, criadores e artistas, durante a parte da tarde. No final de cada jornada, um relator fará um resumo geral das ideias e argumentos veiculados
por todos os participantes, propondo uma síntese. No final da intervenção de cada um dos relatores é aberto o debate.
Todo o evento será gravado, para efeitos de publicação de actas e virá a ser colocado on-line no site que está a ser criado para o efeito.
O resultado deste encontro passará pela publicação de uma obra que evidencie a qualidade do pensamento teórico português na sua relação com a criação contemporânea, de modo a contribuir para a visibilidade do campo artístico-cultural português no contexto internacional.


[site oficial]

2008/09/04

"Design is air" competition - concept


ateliermob + Carolina Condeço

Vincent de Rijk


[PT] Vincent de Rijk, é um arquitecto que trabalha com maquetas. A Archinect entrevistou-o.

[ENG] Vincent de Rijk is an architect that works making models. Archinect interviewed him.

2008/09/03

"Design is air" competition - Seoul KR

ateliermob + Carolina Condeço

2008/09/02

Estágio actualização :: Internship update

[PT] Após algumas entrevistas já realizadas, chegou o dia de começar a informar os não seleccionados. Lamentamos, pois gostariamos de conversar com todos, mas acreditem que é impossível. Sobre a primeira pessoa escolhida, teremos novidades daqui a duas semanas.
De qualquer forma continuamos a aceitar candidaturas até lá.

[ENG] After some interviews, today, we emailed to the non selected. We are truly sorry to not talk with everyone, however it's impossible. The first chosen applicant will be informed in two weeks time.
We are still accepting applications.

2008/08/27

Listagem de Projectos :: Project List

[PT] Ainda que o novo site vá ganhando forma (em breve haverá novidades), deixamos uma listagem de projectos actualizada.

[ENG] Even if the new site will soon be available, we updated the project list.

2008/08/25

Entrevista de Siza ao DN [excertos]

[PT]"(...) Outro erro foi a liberalização das tabelas de honorários de cada profissão, antes era uma coisa claríssima e tinha um controlo ético que se alguém cobrasse abaixo da tabela era chamado a uma comissão da Ordem. Isso acabou e há gente que faz descontos nos seus honorários que impossibilitam o estudo do projecto. Há muitos que são feitos em cima do joelho ou directamente no computador porque é impossível fazer obra competente com as exigências que há actualmente em relação a honorários."

"(...) O acesso ao trabalho dos mais novos é difícil e não deixa de ser triste que quando uma pessoa está cheia de energia tenha dificuldade em obtê-lo. Quando já está a necessitar de um ritmo diferente começa a aparecer trabalho, o que resulta numa distribuição muito desigual. E depois há os concursos, mas os resultados destes também acho que não têm sido especialmente bons.
Quer dizer que os resultados são viciados?
Eu não lhe chamo viciados mas há uma coisa que se verifica internacionalmente: como é obrigatório fazer concurso para as obras públicas, acontece com muita frequência que os políticos de determinada cidade queiram o arquitecto X para a pôr no mapa e usem os protagonistas de qualidade para o projecto e ao mesmo tempo para o show necessário. Então, se é importante a cidade ter esse arquitecto X, mas como é obrigada a fazer um concurso, chama outros também, mas ganha o escolhido pela cidade. Isso é frequentíssimo."


[versão integral]

2008/08/22

Auguri Davide!


[PT]
Parabéns ao Davide, pelo 1º prémio no concurso para o Pavilhão Australiano da Bienal de Veneza.
[notícia Dezeen]
[BNZR]

2008/07/31

mirage.studio.7

[PT] O blogue do Calvin Ngan mirage.studio.7, é o nosso blogue do mês. O mirage.studio.7 é um blogue pessoal, escrito por um arquitecto que sonhava ser webdesigner. Este não é um blogue de um "nerd" mas tem várias dicas e tutoriais interessantes. O blogue está online desde 2005, e é uma excelente leitura de férias. Para abrir o apetite, dê uma vista de olhos no post "Separated at Birth".

[ENG] The Calvin Ngan blog mirage.studio.7, is our blog of the month. mirage.studio.7 is a personal blog, written by an architect that dreamed to be a webdesigner. It's a non nerd blog with a lot of links for useful gadgets and tutorials. He's online since 2005, and it's a really nice blog to read while you are in vacations. Please take a look at his "Separated at Birth" gallery.

Férias? :: Vacation?

[PT] Uma vez mais, não iremos fechar para férias. Fizémos um calendário de modo a que estivesse sempre alguém disponível para responder às perguntas de obra, solicitações de clientes e entidades licenciadoras. Alterámos a imagem no topo da página para quem fica. A partir de hoje, e até ao final de Agosto, escreveremos com menos regularidade.

[ENG] Once more, ateliermob is not going to close for vacations. We have manage everything, so that people can go on holidays in August, separately. We have changed the banner on the top of the page, with a more fresh and pleasant image, for those who are staying. From today and during this month we will post less often.

Estágio :: Internship

[PT] Ainda não estamos a responder a ninguém, ainda não efectuámos nenhuma escolha nem pretendemos ninguém para trabalhar em Agosto. No que diz respeito a este tema, apenas começaremos a dar respostas e a solicitar entrevistas a partir do final de Agosto. Obrigado a todos os que já nos contactaram.

[ENG]
We did not choose yet, we are still not calling for interviews and we are not interested in assuming anyone in August. We will only start answering the applications in the end of August. Thanks to all applicants.

Cálculo de Honorários

[PT] No dia 29 de Julho, foi publicada a Portaria que vem substituir a velhinha Tabela de Cálculo de Honorários. Ainda não a lemos, mas parece que já vem inquinada. No preâmbulo diz-se que a Ordem dos Arquitectos foi consultada. A Ordem dos Arquitectos, diz que foi consultada tardiamente e que nenhuma das alterações propostas foram integradas.

[Portaria nº 701-H/2008 de 29 de Julho]
[Comunicado da Ordem dos Arquitectos]
[Parecer da Ordem dos Arquitectos]

2008/07/30

Parabéns Luís!

Arquitecto Luís Pereira Miguel vence concurso internacional
28 de Julho de 2008, 17:56
Lisboa, 28 Jul (Lusa) - O arquitecto Luís Pereira Miguel venceu com o projecto CombiSpace o concurso internacional ColorsDesigner, promovido pela POLI.design - Consórcio Politécnico de Milão, aberto a jovens criativos, designers e arquitectos.
Foram colaboradores do arquitecto vencedor neste projecto os arquitectos Inês Ludovino e Daniel da Silveira.
O objectivo do concurso é desenvolver novos conceitos para as grandes empresas internacionais de vestuário.
"Neste meio - disse Pereira Miguel à agência Lusa - uma das saídas é participar em concursos. Eles são para nós uma área de investimento".
Participaram candidatos de 46 países, tendo sido seleccionados seis projectos finalistas.
O júri, presidido pelo arquitecto italiano Andrea Brazi, realçou no projecto vencedor "a união original e fluida entre os dois pisos do edifício, criando um espaço comercial articulado que corresponde muito bem às necessidades formais e comunicativas do concurso".
Com 500 metros quadrados, o CombiSpace, destaca ainda o júri, é "a visão de um grande espaço comercial de venda de vestuário para a marca Benetton", representando "a possibilidade de o consumidor interagir na transformação do espaço", o que resulta numa "experiência social totalmente nova".
"O concurso é internacional - salientou Pereira Miguel -, a Benetton tem uma projecção grande. Para nós, é importante estarmos associados a uma marca como esta. É um bom cartão de visita" para o futuro.
A entrega dos prémios está agendada para Outubro, devendo o arquitecto português acompanhar a construção do projecto na cidade de Omsk, na Rússia.
Em concreto sobre o começo da construção, Pereira Miguel observou não ter ainda conhecimento de datas.
Nascido em Lisboa em 1974, Luís Miguel Pereira estudou Arquitectura no Porto, Cottbus (Alemanha) e Lisboa, diplomando-se em 1997 na Universidade Lusíada.
Em 2001, concluiu o Mestrado em Arquitectura e Urbanística e em 2005 foi um fundadores da "PM Arquitectos" em Lisboa, que intervém fundamentalmente nas áreas da habitação unifamiliar, restauração, recuperação e alteração de prédios antigos.
Em 2007, a "PM Arquitectos" foi seleccionada como um dos melhores ateliers de arquitectos portugueses "under 40" pelo site especializado www.newitalianblood.com.
RMM

[site PM-ARQ]

2008/07/29

ateliermob @ + arquitectura

+ arquitectura
in "+ arquitectura" nº 026, Julho/Agosto 2008 - pp. 18-27.

Ainda o DL 18/2008 - Código de Contratos Públicos

[PT] Há algum tempo, a jornalista Rita Miguel do jornal "Construir", enviou-nos um conjunto de questões sobre o novo Código de Contratos Públicos. Aqui ficam as respostas que consideramos mais relevantes:

Genericamente, o que traz o de novo para o trabalho dos Arquitectos?
O conceito de “concurso de concepção”, faz com que o Estado passe a ter um processo de aquisição de serviços diferente para prestação de serviços de concepção do que tem para o fornecimento de mercadorias.
Ou seja, por exemplo, o processo de escolha de um projecto de arquitectura passa a ser diferente da escolha para o fornecimento de batas hospitalares.

O nº1 do art.219º refere-se à realização do Concurso de Concepção para seleccionar trabalhos de concepção “a nível de estudo prévio ou similar”. Isto significa que pode ser realizado em situações em que não há a intenção de aquisição por ajuste directo prevista no nº2 do mesmo artigo? Se sim, que situações são essas?
A Lei entende o Ajuste Directo como um excepção e o concurso como a regra. Contudo o que sucede é que a regra é o Ajuste Directo.

Como procedimento prévio à aquisição por ajuste directo das criações conceptuais previstas no nº1 do art. 219º, Cap. I, Tít. IV, a realização do Concurso de Concepção vai ser obrigatória ou opcional?

O Concurso de Concepção é obrigatório para prestações de serviços de arquitectura ou engenharia até aos 25.000,00 € o que corresponde, sensivelmente, a obras de 125.000,00 €, o que me parece razoável. Contudo, já na anterior lei, o concurso era obrigatório para prestações de serviços acima dos 5.000,00 €, o que não se traduziu num processo de intenso concursamento, bem pelo contrário. Nestes últimos anos assistimos às mais variadas tropelias para “contornar” a lei, com o beneplácito do Tribunal de Contas. Com o novo CCP não será diferente.
Aliás no novo CCP, existe um Cavalo de Tróia para furar a lógica dos concursos de concepção. Sem razão aparente, as Empresas Públicas poderão fazer ajustes directos para prestações de serviços até 206.000,00 € (correpondente a obras de 1.000.000,00€) . Não se torna difícil prever que o Estado (governo central, autarquias, etc...) a fazer derivar todos os seus processos de aquisição de serviços para as suas empresas públicas.
As consequências deste processo, já enraizado, fará com que as PME's de prestação de serviços nestas áreas, e que sustentam o seu trabalho na encomenda pública (maioritária em Portugal), continuarão a ter uma enorme dificuldade em aceder à encomenda por fórmulas que não sejam as de “proximidade” com os poderes públicos.
Não tenho dúvidas em afirmar que esta lei facilita o Ajuste Directo, que já é regra, dá mais liberdade a políticos e gestores públicos para determinarem quem actua no território. Neste aspecto, continuamos a insistir na lógica de escolher “quem faz” e não “o que se faz”.
De qualquer forma, não sou ingénuo ao ponto de pensar que esta forma de actuação se altera com uma lei.

Tendo em conta o nº2 do art. 219º e a alínea g) do nº1 do art.27º, os resultados do Concurso de Concepção são vinculativos para o adjudicante ou apenas se tal vier expresso nos termos de referência? Considera que devia ser de outra maneira?
Há uma coisa que me parece bastante positiva neste documento. A entidade que lança um concurso, caso entenda desistir do procedimento, terá de indemnizar os concorrentes. O que sucede actualmente é inacreditável. A entidade pode lançar um concurso, desistir quando bem entender, e o ónus fica sempre do lado do concorrente.
Parece-me que a indemnização pode ser um elemento motivador da melhoria dos Programas de Concurso, ou do fim dos “concursos para eleitor ver”.

Considera legítima a exigência de “requisitos mínimos de capacidade técnica” no caso de concurso prévio de qualificação? Que requisitos considera aceitáveis e em que tipo de trabalhos?

Tanto a noção de requisitos mínimos de “capacidade técnica” como de “capacidade financeira” para concursos de concepção são inaceitáveis.
Em primeiro lugar, torna-se difícil provar que num acto de concepção, o número de anos de actividade profissional ou não ter prestado serviços similares, possa ser matéria de exclusão. Por outro lado, parece-me ainda mais inadmissível, que se possa pretender excluir de concorrer a concursos de concepção, técnicos devidamente habilitados, por não terem uma facturação mínima.
Com os condicionalismos actuais, Siza Vieira com 25 anos nunca teria ganho o concurso da Casa de Chá em Leça, ou Souto Moura no ano após se ter licenciado nunca poderia ter ganho o concurso para a Casa das Artes no Porto.
Num quadro de uma profissão maioritariamente composta por jovens, em 2006 75% dos inscritos na Ordem dos Arquitectos tinha menos de 40 anos, estes “requisitos mínimos” significa protecção de corporações.
Mais uma vez temos o Estado mais preocupado com “a quem” é que encomenda e não “o que” encomenda.

Considera que com o Concurso de Concepção vai aumentar a exposição à concorrência e a transparência no processo de contratação?
Os concursos sim, o CCP não.

Vai aumentar a exigência e a qualidade média dos projectos?
Com o CCP, só por si, não. Contudo, se aumentar o número de concursos, não tenho duvidas que a qualidade, pelo menos dos projectos de obras públicas, vai aumentar.

A “regra do preço mais baixo” vai acabar? Porquê?

Esta lei não pretende abalar princípios estruturais da sociedade.
As noções de “livre concorrência” provenientes daquilo que se entende como as “regras de Mercado”, estão por todo o lado e são diariamente incentivadas.
O que importa é começar a perceber as suas óbvias consequências no campo da arquitectura.
Por um lado os projectistas aceitam “encomendas a meias” (trabalhos sem projecto de execução ou assistência técnica à obra) e por outro a exploração do colega assume-se como a regra (estagiários, arquitectos, desenhadores... ).

O interesse público, do ponto de vista da Arquitectura, fica melhor defendido
com este código?

Não.

O que é a figura do diálogo concorrencial? Em que medida afecta os arquitectos? Favorece um melhor planeamento dos projectos?
Acho que ainda ninguém saberá.

A que se referia quando disse, na conferência na Tektónica, que continua sem saber o que é o projecto de execução?

Em Portugal, a Lei que define alguma coisa sobre o que é um projecto de execução remonta ao ano de 1972 – a famosa Tabela de Cálculo de Honorários para as Obras Públicas, o que me parece bastante revelador da falta de interesse que os sucessivos governos têm em legislar sobre estas matérias.
Veja-se por exemplo o caso do DL 73/73. Há três anos foi entregue na Assembleia da República a primeira iniciativa popular para a alteração de uma lei e... nada.
Por outro lado, tanto o estado como particulares, não reconhecem no projecto de execução uma mais valia, mas sim uma forma de diminuir custos, é uma questão cultural.
Para o ateliermob, fazer um projecto sem projecto de execução ou assistência à obra, é como ir-se doente ao médico e sair-se sem uma receita de medicamentos. Mas quantos projectos já perdemos pela prática ser a de se fazer “o boneco”...

Defendeu a criação de um código técnico de edificação. Com que objectivos?
Verter para a Lei do país directivas que ainda não estão transpostas, juntar as leis dispersas por despachos, decreto-lei e afins e estabelecer um documento único que nos permita ser exigentes com a qualidade da construção e ordenamento do território deste país.

ateliermob @

Dexigner Newsletter - July

2008/07/28

DL 18/2008 - Código de Contratos Públicos



[PT] Para quem, como nós, acredita que os concursos são a melhor e mais transparente forma de aceder à encomenda pública, o DL 18/2008 (vulgarmente intitulado Código de Contratos Públicos) preocupa-nos.
Neste sentido e depois de termos exposto as nossas dúvidas e pontos de vista numa conferência promovida pela "Arte e Construção" na Tektónica deste ano, participámos na semana passada numa acção de formação para melhor conseguirmos responder neste período de adaptação à nova lei.
Acreditem que muita coisa vai mudar, embora não seja pela lei que haverá mais concursos de concepção e menos ajustes directos...
De qualquer forma, dia 30 de Julho (4ª Feira), entra em vigor.

ateliermob @

"Ateliermob Wins the Competition for Moura's New Cemetery" | Bustler
"ateliermob wins the competition for Moura’s New Cemetery" | Dexigner

2008/07/25

Conferência :: Lecture V Roots [video]



Via z-a-interaction

2008/07/24

ateliermob vence concurso para o Novo Cemitério de Moura :: ateliermob wins the competition for Moura's New Cemetery


[PT] O ateliermob (com o Atelier Perspectivas, Betar Estudos, Energia Técnica e Ana Filipa Ramalhete) venceu o concurso público para o novo cemitério de Moura. O novo cemitério será implantado numa área de mais de 5 hectares, numa zona limítrofe da cidade alentejana.
A proposta vencedora é desenhada a partir de um muro, charneira entre a estrada nacional e o cemitério. Ao longo da sua extensão, o referido muro, ganha espessura para integrar os espaços funcionais, como a capela ou as salas de velório. Assumindo a topografia do terreno como um vantagem, as ruas do cemitério serão construídas através de incisões, nas deformações do terreno. Todos os elementos construídos reservados a mortos (como jazigos ou ossários) farão parte da estrutura das paredes de contenção das ruas delineadas de modo a que se possa continuar a ter uma leitura única e ampla sobre o território. Desta forma os locais de culto tornam-se mais reservados e subverte-se a tradicional hierarquização social muito visível nos cemitérios tradicionais.

[ENG] ateliermob (with Atelier Perspectivas, Betar Estudos, Energia Técnica and Ana Filipa Ramalhete) won the public competition for the new Moura's Cemetery. This new cemetery will be plotted on a 5.16 ha area, on the limit of this Alentejo's city.
The winning proposal design is structured upon one long fence wall, that divides the cemetery from the national road. Throughout its extension, it gets larger to embrace the required functional spaces as one chapel or the wake rooms. Taking advantage of the topographic characteristics of the site, the streets will be design as incisions on the ground. Coffins and tumbs will help to construct this deformations. With this solution we will have a more cosy and singular area for individual rituals and the sumptuous social ranks of traditional cemeteries will be subverted.

2008/07/23

Estágio :: Internship



[PT] O ateliermob procura 1 ou 2 novos colaboradores para um estágio no nosso atelier em Lisboa. Não é necessário ter-se experiência profissional, mas é obrigatório boa disposição, vontade de trabalhar em equipa e capacidade de contribuir e propor em todas as fases de projecto: conceito, desenvolvimento do projecto e detalhe.
Tencionamos receber candidaturas até 15 de Setembro, embora uma das vagas possa ser preenchida antes dessa data. Todos os candidatos terão uma resposta, e alguns serão contactados para uma entrevista.
Qualquer outra informação que entedamos relevante, será publicada no blogue.
Disclaimer:
1. Não abrimos ficheiros comprimidos;
2. Não aceitamos emailes com mais de 5 Mb;
3. Apenas esperamos receber um ficheiro (c.v. + síntese de portfolio), e recomendamos que seja um PDF;
4. O email para o envio de candidatura é: job@ateliermob.com


[ENG] ateliermob is looking for 1 our 2 design architects for one internship on our Lisbon's office.
No experience required, good mood for working within an young team, and capability for contributing in all design phases: conceptual, design development and detailing.
We will be receiving applications until 15th September, however it may occur that we have to choose one application before that.
All the applications will have an answer. Some will be chosen for one interview.
Any other information that we consider relevant will be posted on the blog.
Disclaimer:
1. We do not open compressed files;
2. We do not accept applications with more then 5 Mb's;
3. We only expect one file (c.v. + short portfolio), and we recommend PDF extension;
4. The email to send applications is: job@ateliermob.com

2008/07/21

14 voluntários [actualizado]


A ExperimentaDesign procura 14 voluntários para a exposição 'Peter Zumthor: Edifícios e Projectos 1986-2007' na LXFactory, um espaço cultural emergente em Alcântara, Lisboa.
Esta é a maior e mais completa mostra de sempre dedicada à sua obra compreendendo 29 projectos, 6 maquetas de grande escala, um impressionante acervo documental, e uma instalação vídeo que reproduz 12 edifícios à escala real da autoria de Nicole Six e Paul Petritsch.
Montagem: 23.08 a 06.09 Exposição: Diariamente de 07.09 a 02.11 Turnos: 12h às 16h | 16h às 20h
Funções a desempenhar: Assistente de montagem | Assistente de bilheteira | Monitor de sala e visitas guiadas
Se estás interessado(a) envia um email com a tua área de formação e disponibilidade para [tr.mariana@experimentadesign.pt] até 25 de Julho de 2008.

2008/07/20

1º Lugar :: 1st Prize | Concurso para o Novo Cemitério de Moura

[PT] O ateliermob, com o Atelier Perspectivas, Betar Estudos, Energia Técnica e a antropóloga Ana Filipa Ramalhete, venceram o concurso público para o novo cemitério de Moura.
[ENG] ateliermob, with Atelier Perspectivas, Betar Estudos , Energia Técnica and the anthropologist Ana Filipa Ramalhete, won the national competition for the new Moura's Cemetery.
Anúncio do Concurso :: Announcement of the competition

2008/07/18

ateliermob @

Hoje :: Today
A Internacionalização do Arquitecto Português
Data: 18.07 [19:30h]
Local: Byblos, Amoreiras

Amanhã :: Tomorrow
V roots
Data: 19.07 [21h30m]
Local: Bacalhoeiro, Lisboa

2008/07/16

Complexidade e Contradição

[PT] Então aqui te deixamos a nossa pena e caridade.

2008/07/15

V roots, 19.07.2008 - Bacalhoeiro Lisboa

V roots decorrerá no Sábado 19 de Julho no Bacalhoeiro em Lisboa, a partir das 21h30m.

Os participantes serão:
Andreia Florentino e Anthony Rougier , ilustradora/professor, Paris
Ateliermob, arquitectos, Lisboa
Atelier Base, arquitectos, Lisboa
João Leitão, artista plástico, Erfoud
Mafalda Rangel, arquitecta/lighting designer, Estocolmo
Mariana Tengner Barros, bailarina/performer/coreógrafa, Lisboa
Miguel Marcelino, arquitecto, Lisboa
Nuno Coelho, designer, Porto
Nuno Rodrigues, arquitecto, Lisboa
Lola, arquitectos, Barcelona
Oto, arquitectos, Lisboa
Paulo Moreira, arquitecto, Porto
Pedro Campos Costa, arquitecto, Lisboa

Haverá actuações dos djs:
TRAQ3
Waste Youth

2008/07/12

Café, Av. Estado da Índia - Sacavém

2008/07/10

Parabéns Miguel, Claúdio e Câmara Municipal de Vagos! [actualizado]

Centro Escolar de Fonte de Angeão
Município: Vagos
(41 propostas)


Miguel Marcelino

1º Prémio

Claúdio Vilarinho
2º Prémio

IX Seminário Internacional Arquitectura que a Universidade Autónoma de Lisboa




[PT]
Para ver com mais detalhe, clique na imagem.
[ENG]
To get more detail click on the image.

2008/07/09

'Not manly enough'


[ENG] "Berlusconi's verdict on Libeskind work for Milan" - The Independent.

2008/07/08

50% dos edifícios devolutos de Lisboa aguardam licenciamento


Via "O Carmo e a Trindade"

[PT] "De acordo com dados divulgados no passado mês de Maio pelo vereador do Urbanismo da Câmara Municipal de Lisboa (CML), Manuel Salgado, a capital portuguesa tem cerca de 4.600 prédios considerados devolutos, sendo que metade destes aguarda licenciamento da CML para reconstrução."

2008/07/03

Flexibility - renewable clothing by fernando brízio



Via designboom
[Torino World Design Capital
[Fernando Brizio website]

Alternativas do software livre aos monopólios digitais

INTERNET, INFORMÁTICA E CIDADANIA
10 e 11 de Julho | Fábrica Braço de Prata - Livraria Ler Devagar | Lisboa

Acção de formação em SPIP
10 de Julho | 5.ª F | 18h30
Com a participação de:
Philippe Rivière - jornalista do Le Monde diplomatique e co-autor do software livre SPIP;
Luís Carlos Feijão - programador informático.

Debate
11 de Julho | 6.ª F | 21h
Com a participação de:
Philippe Rivière - jornalista do Le Monde diplomatique e co-autor do software livre SPIP;
João Neves - ANSOL;
Inês Pereira - socióloga;
Nuno Teles - economista.

Entrada livre, sujeita a inscrição prévia. Inscrições para monde-diplo@netcabo.pt.
No final será emitido certificado de participação.
___________________________________________________________________________________
Os programadores da liberdade
Sociedade em rede e sociedade da informação, eis dois epítetos comummente utilizados para caracterizar, por um lado, os processos internacionais de interdependência global – financeira, comercial, etc. – e, por outro, a comercialização e o fechamento do conhecimento e da informação. Paralelamente a este processo central na sociedade contemporânea, encontramos, todavia, um conjunto de movimentos que propõem a criação de alternativas, entre os quais se destaca o do software livre.
O software livre pode ser definido como aquele cujo código-fonte está disponível, sendo possível copiá-lo, modificá-lo e distribuí-lo sem quaisquer autorizações ou pagamentos adicionais. Ou seja, qualquer indivíduo na posse dos conhecimentos necessários pode utilizá-lo e contribuir livremente para o seu desenvolvimento.
O software livre desenvolve-se em rede, numa ampla e complexa rede que engloba colectivos e indivíduos isolados que contribuem, a partir das mais diversas partes do mundo, para a construção colectiva de soluções informáticas. Neste sentido, o desenvolvimento do software livre só é possível porque existe a sociedade em rede, e porque existem infra-estruturas tecnológicas que permitem ligar os diversos pontos do globo entre si, tornando possível o estabelecimento de comunicações sincrónicas entre um e outro ponto do mundo.
Por outro lado, o software livre baseia-se numa alternativa ao fechamento da informação. Resulta de projectos individuais e colectivos, conjugando no seu seio uma multiplicidade de projectos e motivações. O primeiro tipo de projecto associado ao movimento do software livre prende-se com as possibilidades de inovação e criação tecnológica facultadas pelo uso das ferramentas de código-aberto. O software livre, cujos diversos «membros» elaboram mais ou menos autonomamente projectos de desenvolvimento, tradução e adaptação tecnológica, revê-se particularmente na ideia do prazer criativo. Simultaneamente, a inovação tecnológica surge dotada de sentidos e significados, incorporando éticas, ideologias e projectos de mudança. A utilização de software livre reveste-se de um sentido ético e o projecto do software livre é também um movimento social, construído em torno da ideia da liberdade, do acesso e partilha da informação e da independência face a grandes organizações empresariais de tendência monopolista e a estratégias comerciais que controlam arbitrariamente as aplicações informáticas disponíveis no mercado. Finalmente, o software livre está também a tornar-se parte de uma realidade empresarial, podendo ser também visto como um projecto económico.
O software livre surge assim como um movimento que reage a uma nova morfologia social e a novas lógicas de dominação, e que constrói alternativas no seio da sociedade em rede, em torno de uma das suas questões fundamentais: a circulação da informação, demonstrando que esta rede tem um imenso potencial disruptivo, e que outras informáticas são possíveis.
INÊS PEREIRA | Socióloga
____________________________________________________________________________________

Organização:
Le Monde diplomatique - edição portuguesa | ANSOL | Shift

2008/06/27

Conversas de Estrelas :: Star talks [actualização 30.06.2008]


via Charlie Rose

[PT] Entrevista de Charlie Rose aos Prémios Pritzker Frank Gehry, Zaha Hadid, Renzo Piano e Jean Nouvel.
(thanks to Bruno Ferreira)

[ENG] Charlie Rose interview to Pritzker Prize winners Frank Gehry, Zaha Hadid, Renzo Piano and Jean Nouvel.
(thanks to Bruno Ferreira)

Comment from Axel at "Complexidade e Contradição"
"What a dreadful and boring group of people in a thoroughly uninspired discussion. These folks' building creations are monuments of their pompous and boastful egos - no concern for people - and architecture should first of all have people in mind. If the building does not welcome us, embrace us and invite us with warmth - the architect has failed. Send these creatures into retirement."

2008/06/26

Conferência :: Lecture 18.07.2008

[PT]
As experiências dos arquitectos portugueses fora de fronteiras são cada vez mais comuns. Que desafios enfrentam? As vantagens e desvantagens de não se estar "em casa", os constrangimentos do idioma, o acompanhamento dos projectos, os custos ou benefícios contra a divulgação ou o prestígio esperados, tudo isto em discussão na segunda conferência do Ciclo Arquitectura Fora d'Ordem.
Arqcoop

Conferência
A INTERNACIONALIZAÇÃO DO ARQUITECTO PORTUGUÊS
Data: 18 de Julho (6.ª Feira)
Local: Byblos - Amoreiras

Programa:
16h00 :: 18h00 – Apresentação de Projectos em Formato DWF(Este curso, de inscrição gratuita, dá resposta às necessidades emergentes da entrada em vigor da Portaria n.º 216-E/2008, que obriga à apresentação de todas as peças desenhadas dos processos de licenciamento de operações urbanísticas em formato DWF.)
19h00 :: 19h30 – Aplicação Paramétrica para projecto de arquitectura. Vantagens sobre o processo tradicional. Revit Architecture 2009 - Abordagem BIM (Building Information Model).
19h30 :: 20h30 – Conferência: A Internacionalização do Arquitecto Português
20h30 :: 21h00 – Debate aberto à audiência.

Convidados:
Arq.º Manuel Aires Mateus;
Arq.º Francisco Aires Mateus;
Arq.º Jorge Graça Costa;
Arq.º Tiago Mota Saraiva;
Arq.º Vasco Pereira.


MODERAÇÃO:
Diogo Corredoura (Presidente da Direcção da ARQCOOP – Cooperativa Para a Inserção Profissional em Arquitectura, CRL)
Para Mais Informações:
Cristina Morais/210107840/arqcoop@gmail.com

2008/06/23

Nuove Scuole per la Città delle Culture, Prato (Italia)

ateliermob + Agostino Ghirardelli



[IT]
“Allevare i bambini è una impresa creativa, un’arte più che una scienza”
B. Bettelheim

Progetto educativo
A quali bisogni deve dare risposta un edificio per l’infanzia?
Quali devono essere i suoi caratteri fondanti perchè possa definirsi “a misura di bambino” e ne favorisca la crescita e l’instaurarsi di un proficuo rapporto educativo?
La scuola dell’infanzia rappresenta nell’immaginario infantile la “prima scuola” di cui anche da adulti ci si ricorda, si tratta quindi di una struttura carica di valenze simboliche e identitarie per lo sviluppo dell’individuo. Si potrebbe parlare di uno spazio intermedio in cui sperimentare la propria autonomia in un contesto che evochi il clima intimo e rassicurante della “casa famigliare” ma che al tempo stesso possa differenziarsi e acquisire una sua specificità e un ponte comunicativo con la realtà esterna.

I bambini sono in questa fase “piccoli esploratori” a caccia di nuovi stimoli da trasformare e ricreare in una dimensione che non sia più solo quella sensoriale e concreta dei primissimi anni di vita, ma che si affacci verso la creazione simbolica. La scuola dell’infanzia è innanzitutto uno spazio di “gioco alla vita” in cui ogni elemento rappresenta una condizione per il bambino per intraprendere attività simboliche, ossia tutte quelle attività che preparano in modo protetto alla sperimentazione della realtà (spazi e materiali per il “gioco del far finta”, disegno, canto, danza etc).

La strutturazione degli spazi si articolano in questo continuum che va’ dalla spazio raccolto e protetto della “casa” a quello via via sempre più ampio del “fuori”. Gli spazi sono calibrati in funzione dei bisogni del bambino, spazi di diverse dimensioni: da ambienti più piccoli da personalizzare, ad ambienti via via più ampi in cui stimolare la condivisione con gli altri, l’esplorazione e la scoperta.

Si profila la possibilità con l’architettura stessa di “fare esperienza” del mondo creando una scuola-laboratorio protetto in cui sperimentarsi “grandi” lavorando sulle emozioni sensoriali e percettive del bambino nel suo processo di crescita.

La spazialità così intesa dà vita ad uno scenario ricco di stimoli percettivi che si esplicano nella varietà delle dimensioni degli ambienti (da spazi più piccoli a spazi aperti), nell’utilizzo di materiali diversi per i rivestimenti (pavimenti in gomma dura, morbida, legno, sabbia), nella gamma di colori scelta per le pareti interne associata alla gamma di colori che si vedono dalle vetrate che danno sull’esterno della corte e del patio.

L’apertura sull’esterno dell’edificio(la corte con le vetrate) rappresenta a livello simbolico la necessità di mostrare al bambino il mondo fuori a partire dalla costruzione all’interno di una rete di sistemi condivisi che rappresentano un punto di riferimento sicuro da cui prendere il volo, proprio come la corda per un aquilone.

[Vincitori]

[PT] Sem tradução
[Vencedores]

[ENG] No English translation
[Awards]

2008/06/14

Ford Kuga on Paper City


Via anArchitecture

2008/06/12

"Novas Expressões"

[PT] Recentemente chegou-nos a notícia que a rubrica "Novas Expressões" da revista "Arquitectura e Vida" terminou.
Editada por Carlos Pedro Sant'Ana esta era uma porta aberta para novas formas de ver e fazer arquitectura. A pesquisa e carácter laboratorial com que a sua edição era tratada, distinguia todos com a mesma relevância, não olhando a "escolas", países, ou escalas de ateliers.
A nossa relação com as "Novas Expressões" também é significativa porque foi onde foram publicados pela primeira vez um conjunto de trabalhos do ateliermob (ainda arqmob) e uma entrevista, em Fevereiro de 2007.
A "Arquitectura e Vida" e todo o mercado editorial sobre arquitectura ficam mais pobres.
Alguns números ainda podem ser vistos aqui. As "Novas Expressões" do ateliermob pode ser vista aqui.

[ENG] No English translation.

2008/06/06

Por Marvila

[PT] O site Por Marvila, destaca o nosso post de ontem sobre os concursos de arquitectura em Lisboa.

[ENG] Por Marvila - no English translation.

2008/06/05

UIA 2008 Torino

Lisboa - cidade com concursos de arquitectura pouco recomendáveis :: Lisbon - city with non recommendable architectural competitions



[PT] Ficamos tristes por termos de o declarar. Afinal é a cidade onde trabalhamos e vivemos.
(ver texto da Lusa)

[ENG] It's a shame that we are forced to declare it, since Lisbon is the city we work and live.
(the following text, in Portuguese, reveals one more episode, of one competition that we already didn't participate or know any of the contenders)

::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::
Candidato pede anulação do concurso do Capitólio por alegado "incumprimento do princípio do anonimato"
Lusa
5 de Junho de 2008
Um dos concorrentes ao concurso público para reabilitação do teatro Capitólio pediu a anulação do mesmo, invocando falta de cumprimento do princípio de anonimato que é exigido por lei, disse o próprio à agência Lusa.
O requerimento foi endereçado ao presidente do júri do concurso público de reabilitação do teatro Capitólio, no Parque Mayer, Lisboa, Nuno Teotónio Pereira, e ao presidente da autarquia, António Costa, acrescentou à agência Lusa o concorrente com o número oito.
O mesmo concorrente, que pediu o anonimato por o concurso se encontrar suspenso mas não concluído, referiu ter apresentado o recurso na semana passada no edifício do Campo Grande, acrescentado que integra "mais de 30 alíneas", algumas das quais "sustentam e fundamentam as alegações" em que baseia o seu pedido de anulação.
O concorrente alega que na sequência de uma reclamação que apresentou ao júri na cerimónia do acto público de apresentação do relatório de hierarquização das propostas, realizado dia 20 de Maio, e pelo facto de ter sido obrigado, como determina o regulamento, a "identificar-se" perante o júri para apresentar a reclamação, a sua candidatura "deixou de ser anónima, violando uma exigência legal em qualquer concurso público".
Em causa está o facto de no início do acto público de 20 de Maio, o júri do concurso ter considerado a proposta número oito "inaceitável" por não incluir a estimativa de custos da intervenção, exigida no ponto sete do regulamento, que mereceu uma reclamação da candidatura oito, referiu. "Na altura e porque para intervir no concurso, ao abrigo do regulamento, tive que me identificar, deixei o meu B.I. com o júri enquanto fui mostrar a dois elementos do júri que a proposta continha os elementos exigidos", referiu à Lusa o concorrente número oito. Este incidente motivou a primeira interrupção do acto público de 20 de Maio, que durou cerca de meia hora, durante a qual o júri se reuniu para decidir se validava a candidatura número oito a concurso, o que acabou por acontecer. Além do incumprimento do princípio do anonimato, o concorrente número oito disse ainda à Lusa sentir-se "lesado" por "na prática a sua proposta ter sido analisada em menos de meia hora enquanto as restantes o foram de 14 de Abril [quando decorreu o primeiro acto público do concurso e em que ficou a saber-se que eram nove as propostas apresentadas a concurso] a 20 de Maio".
Um pedido de certidão do relatório de hierarquização das sete propostas validadas a concurso, requerido pelo candidato número dois ao concurso do Capitólio, deu também entrada, na semana passada, na autarquia de Lisboa. Após a resposta da autarquia à candidatura número dois, esta ficou com cinco dias úteis, contados a partir da data de resposta da autarquia, para interpor ou não recurso da decisão do júri.
A existência de um recurso obriga a que seja analisado pelo gabinete jurídico da autarquia que, ao abrigo da lei que regula os concursos públicos, o decreto-Lei 197/99 de 8 de Junho, dispõe de 10 dias úteis para se pronunciar. Caso não haja resposta no prazo de 30 dias, considera a lei que há deferimento tácito, explicou à Lusa fonte dos serviços jurídicos da câmara. Independentemente de haver ou não deferimento de recurso, a decisão do gabinete jurídico da autarquia tem de ir depois a reunião de Câmara para que o concurso público possa prosseguir, referiu a mesma fonte. Das nove propostas apresentadas a concurso, duas foram excluídas: a nove por ter entrado fora do prazo e a quatro por não apresentar plantas do teatro. Segundo o relatório hierarquização das propostas, as sete consideradas válidas obtiveram a seguinte classificação (de 1 a 5): a sete obteve 4,5, a seis 3,8, a um 3,6, a cinco 3,5, a oito 3,1, a dois 1,8 e a três 1,5.
Concebido pelo arquitecto Luís Cristino da Silva, o Capitólio é considerado o primeiro edifício do Movimento Moderno em Portugal e abriu em 1931.
O custo previsto pela autarquia para a requalificação do teatro, é de 8,5 a 10 milhões de euros provenientes das contrapartidas do Casino Lisboa, pretendendo-se que venha a funcionar como "âncora" do reabilitado Parque Mayer.
O vereador do Urbanismo, Manuel Salgado, já assumiu o compromisso de as obras começarem nos próximos dois anos.

2008/06/03

Video para relaxar :: Video for relaxing

Bom dia Portugal!

[PT] Notícias seleccionadas da primeira página do Público online às 13:38:
Greve dos pescadores mantém-se até amanhã
Concorrência: não há concertação de preços nem abuso da posição dominante nos combustíveis
Funcionários dos impostos vão telefonar a devedores para os pressionar a pagar
Criança de sete anos morre numa obra de construção civil em Lousada

[ENG] no English translation.

2008/06/02

Synchronicity


from S'A ARQUITECTOS + ESESTUDIO - Bridging the City

[PT] Em Varsóvia vai-se repensando a cidade. Em Lisboa...

[ENG] Warsaw's discussion for rethinking the city. In Lisbon...

[link]

2008/05/30

# 047

2008/05/29

anArchitecture

[PT] O Top 25 dos ranking “The Most Popular Architecture Blog's” (MoPo 2008), dado a conhecer pelo fantástico Eikongraphia (em breve referir-nos-emos a este blogue de uma forma mais detalhada), deixou de fora o blogue anArchitecture, ainda que o refira.
Contudo na nossa opinião, anArchitecture é definitivamente um dos nossos blogues de referência sobre arquitectura mundial. Desta forma parece-nos a altura mais correcta para o declararmos blogue do mês.
Desenvolvido pelo austríaco Christoph Wassmann desde Junho de 2003, este blogue dedica-se à arquitectura e pensamento arquitectónico. Recordamos frequentemente o texto sobre os concursos Europan e sobre o nosso sistema de estrelas "Ganha um estágio nos UnStudio" ou "O Proletariado da Arquitectura".
A não perder.

[ENG] The Top 25 rank of “the Most Popular Architecture Blog's” (MoPo 2008), revealed by the fantastic Eikongraphia (we will be back soon to this blog), left out anArchitecture, although referring to it.
However anArchitecture is definitely one of our favorites blogs about world wide architecture, and it seams to us this is the correct time to declare it blog of the month.
The Austrian Christoph Wassmann started anArchitecture in June of 2003 launching a blog dedicated to "architecture and architectural thinking". We do remember quite so often his posts about Europan competition or the posts about our star system's world "Win an Internship at UNSTUDIO" and "The Architecture Proletariat".
Don't miss this blog.

2008/05/28

Serviço Público

[PT] O Mais Gasolina é um directório interactivo de postos de abastecimento de Portugal, com a localização de vários postos, o preço actualizado dos combustíveis e outras informações úteis para quem anda na estrada.
Pode assim de uma forma simples através da navegação num mapa ou num directório de dístritos, concelhos e localidades encontrar um posto de abastecimento ou comparar preços para encontrar o posto mais barato da sua região.


[ENG] no english translation

2008/05/26

Conferência plano b, Beja



[PT]Os plano b, no dia 31 de Maio, vão estar em Beja a apresentar os seus trabalhos mais recentes.
31 Maio 17h, Conferência Plano B Arquitectura, com Francisco Freire
Sede do Núcleo do Baixo Alentejo da Ordem dos Arquitectos
Rua D. Manuel I, nº 30, Beja | e-mail: n.baixoalentejo@oasrs.org
[via site da OASRS]

[ENG] no english translation

2008/05/23

mirrorcities



[PT] De Tóquio a Lisboa. Cruzamento diários. Obrigado pelo aviso Sara.
[ENG] From Tokio to Lisbon. One daily photo. Thank you Sara.

[link]

2008/05/21

Código dos Contratos Públicos (conferência :: lecture)

[PT]
22 de Maio . 14:30 horas
Tektónica 2008 . FIL . Auditório 2
Inscrição gratuita

14h30 Recepção e entrega de documentação
14h45 Abertura dos trabalhos Chantal Florentino – directora da revista arte&construção
15h00 A arquitectura e o novo Código dos Contratos Públicos:
Os concursos de concepção vistos por quem concorre
Arquitecto Tiago Mota Saraiva, Ateliermob

15h25 O novo Código dos Contratos Públicos sob o prisma de um Engenheiro
Engenheiro Augusto Guedes, presidente da ANET - Associação Nacional dos Engenheiros Técnicos
15h50 Perguntas&Respostas
16h00 Coffee break
16h15 Abertura dos trabalhos Chantal Florentino – directora da revista arte&construção
16h20 O novo Código dos Contratos Públicos: a visão de uma construtora
Dr. José Manuel de Oliveira Antunes, director Jurídico do Grupo Edifer
16h45 O que deve saber sobre o novo Código dos Contratos Públicos Dr. Gonçalo Maia Camelo, advogado, Real Estate Department da Simmons&Simmons Rebelo de Sousa
17h10 Perguntas&Respostas
17h20 Encerramento Engenheiro Hipólito Ponce de Leão, presidente do InCI – Instituto da Construção e do Imobiliário Chantal Florentino – directora da revista arte&construção
(*) Programa provisório sujeito a alterações
[link]

[ENG] no english translation

2008/05/15

Dezeen

[PT] Marcus Fairs num post sobre o artigo da Time intitulado “The people and ideas behind today’s most influential design” - The Design 100, também faz referência ao nosso blogue.
[link]

[ENG] Marcus Fairs, in a post about Dezeen being on Time magazine’s guide to “The people and ideas behind today’s most influential design” - The Design 100, also references our blog.
[link]

ateliermob @ attitude



[PT] Um dos projectos #039, as eco-habitações, vêm publicadas na revista "Attitude" nº 21, como "Nova Arquitectura".

[ENG] One of #039 projects, the eco-housing, was published on "Attitude" nº 21, in "Hot Architecture" section.

2008/05/14

# 014 está à venda :: for sale



O nosso projecto #014, uma remodelação no centro de Lisboa, está à venda. Para mais informações contactar: houseforsale.pt@gmail.com

Our #014 (flat renewal), is for sale. For more informations, please email to: houseforsale.pt@gmail.com

2008/05/11

London Festival of Architecture


"Welcome to the London Festival of Architecture 2008, a celebration and exploration of the city's buildings, streets and spaces - with over 600 exhibitions, lectures, public space installations, guided walks, cycle rides, boat tours, parties, design workshops, debates and talks.
The buzz of activity over the month of the Festival will move across five key 'Hubs', with large-scale public events taking place in a different Hub each weekend.
This massive programme reflects the amazing vitality of London’s architectural scene. The theme of this year’s Festival is Fresh! – we are exhorting visitors to take a fresh look at London, to indulge in fresh thinking, to enjoy the fresh talent on show and the fresh air of the walks and rides.
With the Olympics on the horizon, the Festival celebrates London as a creative hub, a focus for international debate and as a city transformed.
I look forward to seeing you there.
Peter Murray, Director LFA 2008"


[link]

2008/05/09

Fado ou vergonha nacional? (II)

Câmara Municipal de Lisboa - Processos de licenciamento pendentes aumentam entre 2004 e 2007
Lusa via "Construir"
9 de Maio de 2008

O número de processos pendentes na Direcção Municipal de Gestão Urbanística aumentou de 2498, em 2004, para 3950, em 2007, embora os processos que deram entrada naquela direcção municipal tenham diminuído, de 5228, em 2004, para 4506, em 2007.
O relatório do grupo de trabalho para a reestruturação dos serviços de Urbanismo, criado após a sindicância àquele departamento, a que a Lusa teve acesso, revela que a percentagem do tempo da responsabilidade exclusiva da Câmara de Lisboa em cada fase de licenciamento de edificação varia entre 49% e 74%.
A situação é semelhante na Divisão de Equipamentos Públicos e Licenciamentos Especiais, em que houve um aumento dos processos pendentes, de 322, em 2004, para 751, em 2007, apesar de terem diminuído os processos que entraram, de 323, em 2004, para 300, em 2007.
Segundo avança a Lusa, o relatório recomenda a criação de um grupo de trabalho para a resolução dos processos pendentes nesta divisão. Esta "task force" seria composta por "elementos externos aos serviços ao abrigo de protocolos celebrados entre a autarquia, associações públicas profissionais (Ordem dos Arquitectos, Ordem dos Advogados) ou outras instituições de reconhecido mérito (Faculdades de Arquitectura, Instituto Superior Técnico)".
Na Direcção Municipal das Actividades Económicas, verifica-se um aumento tanto dos processos entrados como dos processos pendentes. Nesta direcção municipal estavam pendentes 4475 processos em 2005 e 5012 em 2007, enquanto que os processos a dar
entrada evoluíram de 797, em 2005, para 1111, em 2007.
Uma avaliação da "performance" da Direcção Municipal de Gestão Urbanística revela que as "taxas de execução" de processos resolvidos em relação a processos pendentes, por operação urbanística principal, diminuíram entre 2005 e 2007.
Uma alteração durante a execução de uma obra, por exemplo, tinha uma "taxa de execução" de 60% em 2005, e de cerca de 30% em 2007. Com base nos dados fornecidos pelo Gesturbe (aplicação informática dos serviços de Urbanismo), foi apurado o tempo médio para operações urbanísticas em edificação, tendo-se concluído que a percentagem do tempo da responsabilidade exclusiva da Câmara, em cada fase de licenciamento, varia entre 49%, no caso de uma reconstrução, e 74%, para uma demolição. Nas construções, 61% do tempo demorado é da responsabilidade da autarquia, nas alterações é de 60% e nas ampliações situa-se nos 58%.


[unfortunately this post is too Portuguese to be translated]

Fado ou vergonha nacional? (I) - Actualizado

O AspirinaLight, escreve um post magistral sobre o nosso triste fado colectivo: "Todo um manancial de pequenos nadas".
Pessoalmente, retenho o seguinte:
"O que me leva a entrar pelo campo da crítica arquitectónica, que, simplesmente, não existe. Existiu, em tempos, mas quedou-se na assimilação dos intervenientes pelo sistema reinante, ainda que esse tenha mudado de mãos entretanto."

[unfortunately this post is too Portuguese to be translated]

ACTUALIZAÇÃO:
É verdade que nem tudo é mau neste país. Veja-se, por exemplo, o rigor de análise e a seriedade que o José Mário Silva utiliza na sua crítica literária do Expresso: "A língua nómada"

2008/05/08

It's just a staircase...

2008/05/07

"Fora da realidade"

"Fora da Realidade" de Eduardo Pitta.
(via email da Ana)

[no english tranlation]

2008/05/05

adsense

A nossa relação com o adsense melhorou (graças ao Paulo), embora ainda continue em auto-gestão. Desde 6ª feira passada que criámos dois novos espaços de publicidade com imagens, tendo igualmente definido áreas de interesse. O adsense parece ignora-las e, provavelmente, está a adaptar o design da publicidade ao nosso (atente-se ao anúncio da Lexmark).

Our relationship with the adsense got better (thanks to Paulo), but it's still out of control. Since last friday we have put one new image banner under ateliermob and other on the left column over the RSS issue, and we have gave some references for the publishers. The adsense seams to ignore it, and it's probably managing the banners to look similar to our design, as Lexmark advertise.

Entregue :: Applied

2008/05/02

"How to be a Happy Architect"



"Happiness is not entering competitions"
1 May, 2008
By Marguerite Lazell - bdonline

Bauman Lyons director Irena Bauman gives her tips on how to be a happy architect in a new book.
A new book on how to find happiness as an architect has ignited the debate about the culture of competitions and awards in the profession.
In her book, How to be a Happy Architect, Bauman Lyons director Irena Bauman unveils a radical formula for wellbeing, revealing her firm will no longer enter for awards or for competitions that don’t pay, will not work on schemes more than two hours’ travel time from its office, and is growing vegetables in its car park.
The publication of the book follows criticism by HOK chairman Bill Valentine and RMJM chief executive Peter Morrison that many architects are predominantly driven by their egos.
Bauman said a core part of her argument was that architects failed to realise their true worth.
“Architects persistently offer their most precious asset, their creativity, free of charge in hope of winning competitions,” she said. “Our vanity makes it acceptable to produce large amounts of excellent work in return for the possibility, no matter how remote, of instant distinction, and maybe even fame.”
But Bauman’s advice for her fellow professionals received a less than ecstatic welcome.
Charles Holland, a director of Fat, said: “[the two-hour limit] would mean we wouldn’t have any jobs unless you count east Croydon, and that’s sometimes two hours away.
“It seems a little retrogressive. That view of a sense of place, genus loci, is slightly romanticised, and it ignores the contemporary reality of shared culture.”
Nevertheless, Holland expressed admiration for Bauman’s “brave” rejection of awards and questioned the reliance on contests.
But Moxon Architects’ director Ben Addy insisted competitions were an essential part of architectural happiness.
“Even if you’re not paid to enter a competition, you still enjoy it,” he said. “Even if it doesn’t go anywhere, the dialogue in the office is enjoyable. It’s a big part of why we exist as a practice. We like designing, we like drawing.”


How to be a Happy Architect
by Irena Bauman, is published by Black Dog Publishing, 192pp, £24.95.
[buy the book]

2008/04/30

dezeen - design magazine



A Dezeen é um blogue editado por Marcus Fairs, com o objectivo de publicar primeiro o que é novo e inovador nas áreas do design e arquitectura.
Lançado em Novembro de 2006, a Dezeen é a prova que os blogues e outras publicações online estão a conquistar cada vez mais importância na divulgação de novas propostas ou, talvez, a constituírem novas formas de comunicação.
Eventualmente poderíamos ter escolhido outros exemplos, contudo o que gostamos muito na Dezeen, é a rejeição em assumir a crítica com o centro do blogue. A crítica a cada um dos projectos é aberta a todos, mas reservada para os comentários – como no nosso blogue.
A Dezeen é o nosso primeiro blogue do mês que não é escrito em português.

Dezeen is a blog edited by Marcus Fairs, with the goal of publishing first, what's new and innovative on design and architecture.
Launched on November 2006, Dezeen is a living example that blogs and internet publications growing importance in sharing new proposals or perhaps constituting new fields for communication.
We could have chosen other examples to testify this, however what we really do like in Dezeen, is the rejection of assuming critics as the main core while posting. They reserve it to everyone, on the comments section - as we also do.
Dezeen is our first non-Portuguese written blog of the month.

Ainda os "Tops"

O Filipe Gil, dias antes de deixar de ser director da "Construir", escreveu este interessante artigo sobre a ausência de jovens arquitectos portugueses dos tops internacionais.

Valores perdidos
Filipe Gil
11 de Abril de 2008

A última edição da conceituada revista britânica Icon (iconeye.com) publica um artigo sobre os vinte arquitectos essenciais da nova geração. Na escolha estão alguns nomes já relativamente conhecidos, caso dos dinamarqueses BIG, os londrinos FAT, ou os nova-iorquinos REX, entre outros. E, uma das coisas que saltou à vista foi que entre estes "outros" nenhum nome era o de um português(a). As desculpas poderão ser muitas, sobretudo porque sabemos que sendo uma revista britânica, têm a tendência para dar importância única e exclusivamente ao mundo anglo-saxónico, mas nesta lista são também indicados chineses, franceses, belgas e holandeses, entre outros onde, mais uma vez, não aparece nenhum nome luso. Seguindo e conhecendo alguns dos jovens valores da arquitectura portuguesa senti, ao ler o artigo, aquela sensação muito futebolística de ter sido "roubado a jogar em casa", pois é algo injusto que ao menos um nome não esteja presente. No entanto, e se não tenho quaisquer dúvidas do valor da arquitectura nacional, sobretudo dos jovens nomes - essa foi uma das ideias principais para lançarmos o Yearbook´0708 - Arquitectura em Portugal, que estará nas bancas no final de Maio -, a ausência nacional deve-se, em último caso, a culpa nossa, do mercado da construção (onde incluo todas as áreas da arquitectura à construção). Se estes jovens internacionais são conhecidos é, certamente, pelas suas ideias, mas acima de tudo pelas suas obras. Agora, digam-me os senhores promotores e os senhores construtores portugueses nomes de cinco, apenas cinco, arquitectos lusos de qualidade com idades inferiores a 30 anos? E ainda melhor, quantos deles têm obra feita no nosso país. Ou seja, continuando a teoria, são muitos os que não apostam nos valores nacionais, aliás são a grande maioria. Deixam-nos partir para o estrangeiro, para trabalhar noutros países, para outros projectos onde a criatividade é permitida, enquanto que aqui, na Ocidental praia Lusitana, adoramos chamar nomes estrangeiros com prova provada e com muitos milhões para pagar. Sendo que, no final de contas, e com excepção da Casa da Música de Koolhaas, acabamos por não ter as tais estrelas. Norman Foster para Santos? Jean Nouvel para Alcantâra? Será que irá mesmo acontecer? Enquanto isso os valores nacionais, mais baratos mas não menos criativos são colocados em stand-by até ganharem um prémio no estrangeiro, e mesmo assim, nada garante que algum dia poderão projectar num país que tanto necessita deles. Deve ser do fado!

2008/04/29

Jovens Arquitectos



Através do Aspirina Light e do EdgarGonzalez.com chegámos a dois tops de jovens arquitectos. Não há nenhum representante português...

[Europe40 under40]
[Icon: 20 essential young architects, via archdaily]

2008/04/28

STAR WARS – Architecture Srikes Back

Dia 02 de Maio a partir das 21h00 os MOOV & DASS+ servem o Warm Up Dinner no Bacalhoeiro. O Jantar oficial de lançamento do projecto Star Wars – Architecture Strikes Back conta com experiências (G)astronómicas; Antevisão de Trailers; Música Intergaláctica e Dancefloor Estelar. Depois da primeira fase do projecto – o caso português – apresentada na Exposição Arquitecturas Virtuais durante a Trienal Arquitectura de LX’07, a receita destina-se a financiar agora a internacionalização da saga.

+ informação sobre reservas e ementa:
www.moov.tk/starwars
http://www.dassplus.net/starwars.htm

_______________________________________________
MOOV & DASS+ APRESENTAM
Star Wars

ARCHITECTURE STRIKES BACK
Num universo dada vez mais mediatizado, o Arquitecto é, fundamentalmente, uma assinatura. Um actor que se apresenta como autor de fórmulas mágicas. Essa assinatura é a ferramenta da sua afirmação e um ás de trunfo na conquista palmo a palmo das batalhas da galáxia. Nesta nova ordem não é a arquitectura que vale, mas sim o que pode vender e emular pelo sistema mediático. No lastro da globalização anunciava-se a democratização de oportunidades mas, em vez disso, veio a vaga de massificação dos Impérios. A batalha é violenta – o Império está instável. Serão os novos arquitectos-resistentes capazes de escrever uma história mais justa ou aguardarão passivamente apenas o capitular do trono?

STAR WARS – ARCHITECTURE STRIKES BACK é uma reflexão sobre os mecanismos de produção e promoção da arquitectura contemporânea através da realização de uma sátira espacial em tom épico, onde os edifícios paradigmáticos do Império são re-interpretados em naves e estações espaciais que se degladiam pela supremacia na galáxia.

Título - Star wars Architecture Strikes Back
3D Design – António Louro / David Seabra
3D Animação – David Seabra / José Niza
Edição – Miguel Rocha / Susan Röseler
Design de Som - Jorge Andrade
Argumento e Realização - António Louro / David Seabra / José Niza
Produção - MOOV & DASS+

2008/04/23

Concurso Internacional para a Academia de Artes de Tatlin - Plaren [3º lugar]

[no english translation]

plaren Tatlin 03
plaren Tatlin 01 plaren Tatlin 02

“O edifício é constituído por dois elementos: o embasamento (corpo longilíneo com uma dominante horizontal e 2 pisos acima do solo) e diferentes volumes regulares com uma dominante vertical colocados sobre o embasamento. O embasamento destina-se sobretudo a usos comuns – galeria, cafetaria, cantina, auditórios, etc (piso 1) e, reitoria, serviços administrativos e biblioteca (piso 2). Sobre o embasamento elevam-se corpos regulares de diferentes volumetrias e alturas destinados às áreas lectivas das diferentes faculdades. A cota 0 foi estruturada como uma grande praça coberta e pretende-se que seja um espaço público de confluência e convívio da cidade com a eAA. A sua transparência, amplitude e actividade serão um permanente convite à cidade entrar no edifício e partilhar o conhecimento da eAA. As múltiplas entradas do edifício permitem o acesso ao seu interior a partir de qualquer uma das vias que o envolve e o atravessamento do edifico em qualquer direcção como se de um espaço público e urbano se tratasse.”

O texto e as imagens foram gentilmente cedidos pela Plaren - Paulo de Sousa.

2008/04/19

ateliermob @ arqa.com


A publicação online argentina arqa.com, publicou o nosso trabalho de Sacavém.
The Argentina's online magazine arqa.com is publishing our Sacavem's work.

[link]

2008/04/17

Ad Sense

A Google criou um curioso sistema de publicidade em sites/blogues cuja publicidade funciona por clicks - Adsense. Olhando para os anúncios que vão passando pelo nosso blogue (na coluna da esquerda) constata-se uma enorme maioria de anúncios de ateliers de interiores e empresas de remodelações. Alguém saberá explicar porquê?

[no english translation]

2008/04/16

Pecha Kucha Night Lisbon #4

2008/04/15

9

Foram 9 as propostas apresentadas no Concurso para o Projecto de Reabilitação do Edifício do Capitólio, no Parque Mayer. Nós já não concorremos.

2008/04/14

Plaren alcança 3º Lugar no concurso internacional para a Academia de Artes de Tatlin

Ana Rita Sevilha, in Construir
14 de Abril de 2008

O gabinete de arquitectura Plaren, de Victor e Paulo de Sousa, ficaram em terceiro lugar num concurso internacional para a Estónia, que visava o projecto para a nova Academia de Artes da capital daquele país, Tallinn.
De acordo com os arquitectos, a proposta apresentada previa "a construção de um edifício que se eleva do solo como se flutuasse e suavemente pousasse naquele local. Um edifício singular, leve e expressivo, fragmentado por conter várias actividades sem perder o carácter de unidade do conjunto".
Constituído por dois elementos, o projecto assinado pelo Plaren contempla um embasamento e "diferentes volumes regulares com uma dominante vertical colocados sobre o embasamento", pode ler-se na memória descritiva do projecto.
Para Victor e Paulo Sousa a luz foi uma das grandes preocupações na criação da proposta. "Panos de vidro verticais, clarabóias e poços de luz exploram a luz natural de diferentes formas e permitem simultaneamente a iluminação natural de todos os espaços principais do edifício", pode ler-se no mesmo documento.
As fachadas mutantes são outra das características do projecto do gabinete português.
Os arquitectos portugueses ficaram em terceiro lugar num universo de 105 propostas.

[Plaren]

2008/04/11

in progress

in progress