[PT] Receba as actualizações no seu email :: [ENG] Subscribe to receive the updates
By Feedburner

2007/04/04

Três propostas para Lisboa :: Three proposals for Lisbon

No âmbito da discussão disciplinar sobre a evolução da cidade de Lisboa, do processo de revisão do PDM e do concurso “Intervenções na cidade” promovido pela Trienal de Arquitectura de Lisboa 2007, o ateliermob tem vindo a desenvolver três propostas para o futuro da cidade de Lisboa. Sentindo que a discussão sobre a cidade está cada vez mais confinada a alguns agentes económicos e respectivas equipas técnicas, e que a maioria dos projectos para a cidade passam à margem da discussão pública, este atelier de arquitectos, que vivem e trabalham em Lisboa, tenta com as suas três propostas que a discussão venha para a rua. Following the discussion of Lisbon’s urban development, its general master plan and the competition “Interventions in the City” promoted by Lisbon’s Architectural Triennial of 2007, ateliermob has been developing three different proposals for the next future of the city.The general feeling is that the discussion about Lisbon’s future has been held by and restricted to a few economical lobbies and their project teams, and that the majority of the projects for the city are, far beyond a public discussion. Our studio of architects living and working in Lisbon presents three proposals reclaiming that the discussion comes out into the streets.



2ª Circular :: 2nd Circular Road
[projecto premiado em "Intervenções na Cidade"]
[awarded project on "Interventions in the City"]

A primeira proposta, incide sobre a 2ª circular, enquanto muro no centro da cidade. Esta via rápida com os seus conhecidos congestionamentos impede que a mesma seja utilizado enquanto tal. Ficamos assim, praticamente no centro de Lisboa, com um elemento urbano que se constitui como um muro para o normal funcionamento das malhas e do desenho urbano. Desta forma propõe-se o desmantelamento progressivo da 2ª circular, dentro de um tecido urbano que ao longo dos anos se poderá vir a sedimentar à custa da ocupação deste enorme vazio que rasga a cidade de Lisboa. The first proposal, awarded in the competition "Interventions in the City", is focused on the 2nd circular road, functioning at the present moment as a wall in the centre of the city. This high-way, with its well known jammed traffic, doesn't allow cars to flow normally. Barely on the centre of Lisbon, this urban element constitutes itself as a wall to the normal breakthrough of urban networks. Ateliermob proposes its progressive dismantling and disintegration, blurring it into Lisbon's urbanity.



Terraços :: Terraces
No sentido de promover uma alteração geral da forma de construir, a segunda proposta, recorre a influências da cultura de construção mediterrânica e da arquitectura popular portuguesa, mais adaptadas às características geográficas e climáticas de Lisboa, para desenhar uma cidade que progressivamente vai perdendo telhados em prol do espaço privado de uso colectivo - terraço. To promote a general revision of the way of constructing, the second proposal is influenced by ancient connections with Mediterranean culture and popular architecture, much more appropriated to Lisbon's climate and geographic characteristics, redesigning a city that progressively starts to loose its roof-ceilings to private spaces of collective use as Terraces.



Novas materialiades :: New materialities
Por último, considera-se os enormes problemas que Lisboa tem, cada vez que a pluviosidade aumenta. Ao longo das últimas décadas, decorrente de uma inexistente política de uso dos solos, foi-se permitindo a impermeabilização dos espaços vazios (com edificado, anexos, acrescentos ou pavimentações) que serviam para absorção de água das chuvas. Por outro lado, as novas políticas de redução da velocidade do tráfego dentro da cidade, permitem que se repense a materialidade do asfalto (não permeável) nas zonas de maior densidade de construção, para que deste modo se volte a utilizar um pavimento que seja permeável para as águas. The last proposal concerns Lisbon's tremendous problem with water. During the last decades, due to an inexistent public politic of land uses, the massive construction of permeable areas was permitted (with buildings, buildings' additions, and paving), which originated the actual lack of urban soil for draining waters. On the other hand, new politics of reduction of speed limits in the centre of the city allow materials as asphalt (non permeable) to be rethinked and substituted for a brand new material that can absorb water.

7 comentários:

Anonymous said...

Parabens pelo projecto premiado.
Sabem a lista dos restantes premiados?!

Anonymous said...

Já está online.

Lourenço Ataíde Cordeiro said...

Essa imagem da Avenida da Liberdade deixou-me curioso. Planeei participar no concurso da trienal, usando uma ideia antiga, mas desisti por falta de tempo, e também porque não conseguiria explorar o que me interessava no formato do concurso. A ideia era estimar os lucros da CML (taxas, licenças, etc) com o PLANO DE ALINHAMENTO E CÉRCEAS DA AVENIDA DA REPÚBLICA, que antecipa um aumento da área de construção considerável, e aplicar esses fundos no reperfilamento radical da av. da República, e, se possível, da Fontes Pereira de Melo e da Av. da Liberdade. Não havia grandes descobertas da pólvora: apenas o aumento considerável da largura do passeio junto aos edifícios, para uma média de 10 metros, aproximadamente. Enfim, juntando isto a um pavimento permeável, a coisa deixou-me a pensar...

AM said...

Estive para aqui a pensar no assunto (estou certo que vocês pensaram muito mais), mas, e em última análise, será que é muito "interessante" ou "útil", pensar na "diluíçao" da 2ª circular nas diversas "malhas" urbanas (e alguns bairros de lata...) com que confronta? É que a 1ª circular, ainda hoje lá está (e sim, concordo que são realidade diferentes...), e sem dramas de maior. Ao fim e ao cabo, a 2ª circular é, actualmente, um dos elementos que melhor estruturam o desenho e "a imagem da cidade".

Já quanto à substituição dos telhados pelos terraços, discordo em absoluto, mas não me vou alongar em comentários.(Recentemente passei por Coimbra e fique muito desagradado com um "edifíco-qarteirão" no centro da cidade - dá para ver no google earth - em terraço... que rebenta com a escala e a "cor" da envolvente. Uma desgraça.)

Gostei mais da "ideia" do que da "imagem" da proposta dos novos materiais. "Grelhas de enrelvamento" na Avenida, é um pouco "chocho"!

alexNA said...

i'm very happy for ur english text! hope is coming everytime...

according to ur proposals for the competition, i agree about circulation concept and mediterranean architecture... but the example of new materials for traffic circulation in the city brings for long time to maintenance and money problems! only for city center and no traffic speces it wood be possible to use this material, otherwise asphalt it's more better for motorcycle circulation!

oRdEp said...

Concordo absolutamente que a impermeabilização que se tem vindo a registar da cidade de Lisboa é assunto a ser pensado e resolvido. Zonas como as Avenidas Novas, ou mesmo Alvalade (em alguns pontos), com os seus logradouros pavimentados e recheados de anexos e mais anexozitos, comprometem as ideias originais destes espaços que permitem a absorção de água.

Levanto algumas reservas quanto ao material escolhido para o pavimento presente na foto da Av. da Liberdade. A manutenção de um pavimento daqueles seria algo para muitas dores de cabeça!

Parabéns! Abraços!

ps:. Aquele é o Manel, no terraço???

Rafael said...

Penso ter lido em tempos (já não me recordo quando e onde), que o asfalto seria algo a evitar nos centros das urbes, principalmente nas zonas históricas, por várias razões, sendo uma delas relacionada com a saúde pública (radiações cancerígenas do asfalto?)

... alguém tem elementos científicos (www) de suporte a essa tese?

... se tiverem, podem partilhar?